quarta-feira, 9 de abril de 2014

Acordo Ortográfico: Resumo Nova Ortografia


Acordo ortográfico assinado em 16/12/1990 em Lisboa.
No Brasil foi homolgado pelo Decreto Legislativo nº 54, de 18/04/1995.
O acordo restringe-se a língua escrita, não afetando a língua falada.

Alfabeto


O alfabeto compreende 26 letras tendo sido reintroduzidas as letras K, W e Y. Estas letras são usadas:

a) na escrita de símbolos de unidades de medida: km, watt;
b) palavras e nomes estrangeiros: show.

Trema

Não se usa mais o trema sobre o U nos grupos GUE, GUI, QUE e QUI. Nestes grupos, o trema indicava que o U deveria ser pronunciado.

aentar          aguentar
argüir              arguir
cinqüenta        cinquenta
tranqüilo         tranquilo

O trema permanece apenas nas palavras estrangeiras: Müller

Mudanças nas regras de acentuação

1) Não se usa mais o acento nos ditongos abertos ÉI e ÓI das palavras paroxítonas.

idéia    ideia
bóia     boia

Nas oxítonas, como herói,  o acento permanece.

2) Não se usa mais o acento no I ou U tônicos nas palavras paroxítonas, quando vierem depois de um ditongo.

cauíla              cauila
baiúca             baiuca

O acento permanece nas oxítonas, no final ou seguidos de S: tuiuiú, tuiuiús.

3) Não se usa mais o acento nas palavras terminadas em êem e ôo(s).

crêem (verbo crer)      creem
dôo (verbo doar)        doo

4) Não se usa mais o acento diferencial nos pares:

pára                 para
péla(s)             pela(s)
pêlo(s)             pelo(s)
pólo(s)             polo(s)
pêra                 pera

Permanece o acento diferencial em:

pôde (pretérito perfeito do indicativo do verbo poder)
pode (presente do indicativo na 3a pessoa do singular)


pôr(verbo)
por (preposição)

ter e vir, assim como de seus derivados (manter, deter, reter, conter, convir, intervir, advir etc.)

tem/vem (singular - ele)
têm/vêm (plural - eles)

É facultativo o uso do acento circunflexo nas palavras forma e fôrma.

Qual é a forma da fôrma do bolo?

5) Não se usa mais o acento agudo no U tônico no presente do indicativo dos verbos arguir e redarguir:

tu arguis
ele argui
eles arguem

6) Há uma variação na pronúncia nos verbos terminados em guar (aguar), quar (desaguar)  e quir (delinquir). Esses verbos admitem duas pronúncias em algumas formas do presente do indicativo, do presente do subjuntivo e imperativo.

a) devem ser acentuadas, se forem pronunciadas com A ou I tônicos. Esta pronúncia é mais corrente no Brasil.

verbo enxaguar:          enxáguo
verbo delinquir:          delínquo

Nestes exemplos, a vogal sublinhada é tônica, devendo ser pronunciada mais fortemente que as outras,

b) não devem ser acentuadas, se forem pronunciadas com U tônico.

verbo enxaguar:          enxaguo
verbo delinquir:          delinquo


Regras para o uso do hífen

Apresentamos algumas regras do uso do hífen com os prefixos mais comuns e de acordo com as novas regras:

aero
agro
além
ante
anti
aquém
arqui
auto
circum
co
contra
eletro
entre
ex
extra
geo
hidro
hiper
infra
inter
intra
macro
micro
mini
multi
neo
pan
pluri
proto
pós
pré
pró
pseudo
retro
semi
sobre
sub
super
supra
tele
ultra
vice

1) Usa-se sempre o hífen diante de palavra iniciada por H.

anti-higiênico

Exceção: palavra humano: subumano (humano perde o H).

2) Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal diferente da vogal com que se inicia o segundo elemento.

autoescola

Exceção: co aglutina-se com o segundo elemento, mesmo quando este se inicia por O: coordenar

3) Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por consoante diferente de R ou S.

anteprojeto

4) Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por R ou S. Nesse caso, duplicam-se essas letras.

antirrábico
ultrassom

Usa-se o hífen com o prefixo vice: vice-rei

5) Usa-se o hífen quando o prefixo termina por vogal e o segundo elemento começar pela mesma vogal.

micro-ondas

6) Usa-se o hífen quando o prefixo termina por consoante e o segundo elemento começar pela mesma consoante.

super-racista

Não se usa o hífen nos demais casos, ou seja, quando o segundo elemento começar por uma consoante diferente.

hipermercado

Usa-se o hífen com o prefixo sub diante de palavra iniciada por R.

sub-raça

Usa-se o hífen  com os prefixos circum e pan diante de palavra iniciada por M, N e vogal.

pan-americano

7) Não se usa o hífen quando o prefixo termina por consoante e o segundo elemento começar por vogal.

hiperativo

8) Usa-se sempre o hífen com os prefixos ex, sem, além, aquém, recém, pós, pré, pró.

ex-aluno

9) Usa-se o hífen com os sufixos de origem tupi-guarani açu, guaçu e mirim.

capim-açu

10) Usa-se o hífen para ligar duas ou mais palavras que se combinam formando um encadeamento vocabular.

ponte Rio-Niterói

11) Não se usa o hífen em certas palavras que perdem a noção de composição.

girassol
pontapé

12) O hífen deve ser repetido na linha seguinte, se no final da linha a partição de uma palavra ou combinação de palavras coincidir com o hífen.

Na cidade, conta-
-se que ele foi viajar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aulas de Português

Maiores Dificuldades da Língua Portuguesa

Estudos de Filosofia

Estudando a Língua Inglêsa

Língua Portuguesa: Correção de Frases