quarta-feira, 31 de julho de 2013

Gramática Essencial da Língua Portuguesa: 8. Termos integrantes da oração



 8.1. Objeto direto

Complemento do verbo transitivo que dispensa de preposição.
Isso pode ocorrer:

a) Quando o objeto é um substantivo próprio.

Adoremos à Deus.

b) Quando o objeto é representado por um pronome pessoal oblíquo tônico.

 Ofenderam a mim, não a ele.

c) Quando o objeto é representado por um pronome substantivo indefinido.

O professor elogiou a todos.

d) Para evitar ambiguidade.

Venceu ao inimigo o nosso exército.

8.2. Objeto indireto

É o complemento do verbo transitivo que vem regido por preposição.

Não preciso de você.

Quando o objeto indireto é representado por um pronome oblíquo, a preposição não é expressa.

Não lhe entreguei a correspondência.

Atenção

a) Pode ocorrer ainda o objeto direto ou indireto pleonástico, que consiste na retomada do objeto por um pronome pessoal, geralmente com a intenção de colocá-lo em destaque.

As crianças, eu as vi no jardim.
A todos vocês, eu já lhes forneci as informações necessárias.

b) Os pronomes oblíquos o, a, os, as e as variantes lo, la, los, las, no, na, nos, nas são sempre objeto direto.

Eu o encontrei na sala
Vou chamá-lo
Procuram-no por toda parte

c) Os pronomes lhe, lhes são sempre objeto indireto.

Eu lhe entreguei o envelope.

d) Os pronomes oblíquos me, te, se, vos podem ser objeto direto ou indireto.
Para determinar sua função sintática, podemos substituir esses pronomes por um substantivo.
Neste caso, se o uso da preposição for obrigatório, então se trata de um objeto indireto; caso contrário, de objeto direto.

Ele me viu no cinema.
Substituindo-se me por um substantivo qualquer – amigo, por exemplo, temos Ele viu o amigo no cinema.
A preposição não foi usada; logo, me é objeto direto.

Ele me telefonou.
Substituindo-se me por um substantivo qualquer – colega, por exemplo, temos Ele telefonou ao colega.
A preposição foi usada; logo, me é objeto indireto.

8. 3. Complemento nominal

É o termo que especifica o sentido de um substantivo, adjetivo ou adverbio.
Vem sempre acompanhado de preposição.

Ele parece ter ódio                            do rapaz.
substantivo                            complemento nominal

Ele estava       consciente                  de tudo.
adjetivo                         complemento nominal

Nada faremos             relativamente                        a esse caso.
advérbio                                    complemento nominal

8.4. Agente da passiva:

É o elemento da frase que pratica a ação expressa pelo verbo quando este se apresenta na voz passiva (quando o sujeito e paciente, recebendo a ação expressa pelo verbo.

A lição            foi feita           pelo aluno.
sujeito                     verbo na                                 agente da
paciente                 voz passiva             passiva

Passando-se a frase da voz passiva para a voz ativa, o agente da passiva recebe o nome de sujeito.

O aluno           fez                   a lição.
sujeito                     verbo na                                 objeto direto.
paciente                 voz ativa

8.5. Aposto

É o termo que esclarece melhor e explica um outro termo da oração, ao qual se refere.

Hoje, dia 6, é aniversário dela.
Ele quer duas coisas: paz e sossego.


8.6. Vocativo:

É o termo, geralmente um nome, um título ou um apelido, usado para chamar a atenção da pessoa com quem estamos falando.
Vem sempre separado por vírgula.

Meu amigo, não se preocupe com tais coisas.
Não sei, minha terra, quando voltarei aqui.
Onde será que ele estará, meu Deus?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aulas de Português

Maiores Dificuldades da Língua Portuguesa

Estudos de Filosofia

Estudando a Língua Inglêsa

Língua Portuguesa: Correção de Frases